CANHOTICES

...em Torres Novas, Ribatejo, Portugal. Do lado esquerdo da vida.

Com os cumprimentos aqui da Gerência,
Artigo de José Ricardo Costa na edição desta semana do JORNAL TORREJANO:
FILMES PARAÍSO

No seu blogue canhotices.blogspot.com, o José Pereira escreveu um post sobre a recente votação dos 100 melhores filmes de todos os tempos. O Citizen Kane, como sempre, vem em primeiro lugar.
O que me traz aqui é o seguinte: o facto de José Pereira eleger o Cinema Paraíso como melhor filme de sempre, apesar de o considerar "algo mainstream e lamechas". Ora bem, eu não venho aqui para dar origem a um duelo ao sol entre Citizen Kane e Cinema Paraíso. O que me traz aqui é apenas o apesar da frase anterior.
Eu entendo perfeitamente o que José Pereira quer dizer. É também o que eu sinto quando assumo, sem complexos, gostar da pintura de Fragonard ou da Abertura 1812 de Tchaikovsky.
Porque sei que assumir estes gostos dá logo direito a uma condenação pelas farisaicas elites dos meios artísticos e intelectuais. É o que iria acontecer a José Pereira com a escolha do Cinema Paraíso. Dissesse ele tal monstruosidade no Lux, às 3 da manhã, de copo na mão, e iria dar com vários sorrisos cínicos à sua volta. Vale a pena reflectir sobre isto.
Tanto Citizen Kane como Cinema Paraíso são filmes belíssimos, enormes. E dois filmes que, na sua essência, são iguais: ambos falam de uma mítica infância perdida. Claro que um é de 1941 e o outro quase 50 anos mais novo. E existem grandes diferenças formais entre si. Admito mesmo que, enquanto obra de arte cinematográfica pura e dura, Citizen Kane seja superior.
Mas o que dá legitimidade a um para ser idolatrado, sendo o outro ignorado ou apenas um filme, vá, tolerado? Duas coisas: a relação da arte moderna com o sentimento e a emoção, e o sucesso comercial de um produto.
A arte moderna quase expulsou o sentimento e a emoção. Ou então fá-lo de uma forma depurada. A arte intelectualizou-se, tornando-se opaca para os olhos e os ouvidos do senso comum. O que sente, hoje, o cidadão comum perante uma tela de Tapies ou de Bacon? Ou a ler Joyce, Musil ou Broch? E a ouvir Xenakis ou Boulez?
O próprio Guernica de Picasso, uma obra "fácil" para o cidadão comum, provocará sempre uma distância entre o que olhos vêem e o coração sente. Os olhos percebem o horror e a violência da guerra. Mas não há ali uma retórica da emoção, a criação de um pathos como numa obra barroca ou romântica.
Cinema Paraíso é um filme que faz pele de galinha, sendo, por isso, desde logo, remetido para o purgatório do kitsch, da lamechice, da vulgaridade própria de um filme de domingo à tarde.
Mas imaginem uma pessoa, às três da manhã, no Lux, de copo na mão, dizendo maravilhas de O Grande Ditador de Charles Chaplin? Ou de Luzes da Ribalta. Dois filmes inundados de "lamechice". Neste caso não teria qualquer problema. Ficaria mesmo bem vista. Porquê?
Porque são filmes antigos, protegidos pelo rótulo de "clássico". Imaginem essa pessoa, às 3 e 20, já com outro copo na mão, dizendo a um cinéfilo encartado: "Ainda ontem vi o Casablanca pela oitava vez e continuo a emocionar-me com o hino francês". Estaria salvo.
Porque Casablanca é um clássico e a um clássico tudo se perdoa. Mas tivesse o filme sido feito em 1990, exactamente igual, só que a cores, e com o Tom Hanks em vez de Humphrey Bogart, e iria o pobre ser trucidado como o José Pereira com o Cinema Paraíso ou eu com o Fragonard.
O tempo afasta o cidadão comum dos filmes, formando-se à volta destes uma auréola elitista. Há mesmo uma certa nostalgia do antigo, do que está longe da última moda consumida pelas grandes multidões.
Filmes há que, no seu tempo, foram feitos para as grandes massas, sendo grandes sucessos comerciais, mas que, por terem deixado de o ser, se tornaram filmes de culto para elites. O cinema clássico americano está cheio deles. Fossem ainda sucessos comerciais e seriam tão alvo de desconfiança como o Cinema Paraíso.
Daí também a recuperação do Western Spaguetti ou da Série B. Ou se poder ver, hoje, cinéfilos a vibrar com um duelo entre Charles Bronson e Henry Fonda, ao som de Ennio Morricone. Há 30 anos teriam detestado, quando o povo das aldeias enchia o Virgínia para os ver, deixando o parque de estacionamento cheio de Zundapps. Seria suposto, sim, gostar de Resnais, Kubrick, Bergman ou Fellini.
Hoje, a mesma pessoa que, de copo na mão, disserta embevecida sobre a música de Ennio Morricone num western, é capaz de achar a música de Morricone lamechas em Cinema Paraíso.
Se o povo pode gostar de Cinema Paraíso, este passa a ser um filme tabu em certos meios. Só que, daqui a uns bons anos, quando já ninguém se lembrar do filme, provavelmente passará na Cinemateca para meia dúzia de cinéfilos encantados com a música de Ennio Morricone.
O juízo estético é também legitimado socialmente. O que é artisticamente bom ou mau, interessante ou desinteressante, belo ou feio, depende também de modas e da avaliação de certa classe ou grupo social.
E tal como a roupa, os destinos de férias ou os restaurantes que se frequentam, também os filmes julgados no pelourinho do clero intelectual são uma forma de emancipação social.
Uma coisa é certa. Há muitos filmes que não são bons pelo facto de as pessoas gostarem deles. As pessoas gostam deles precisamente porque são bons.
Citizen Kane é um deles. Cinema Paraíso, também. O José Pereira que se comova à vontade. O filme merece.


O caso é contado esta semana de raspão no Almonda desta semana.
A confirmar-se a notícia do Almonda o caso passou-se assim:
Na semana passada, no intervalo das jornadas autárquicas do PS em Tomar, o 1º ministro José Sócrates apresentou em Torres Novas, na Escola Manuel Figueiredo, o programa NOVAS OPORTUNIDADES.


A compulsão esquizofrénica desta gente que nos governa levou ao desplante dos seguranças do senhor primeiro ministro terem revistado mochilas de crianças ( sim crianças) daquela escola!
Curiosamente nada disto foi dado a conhecer na comunicação social nacional!!!
Sê-lo-á agora?


Quando um primeiro ministro vê em crianças da província possíveis agressores, podemos imaginar o esquema mental securitário obsessivo em que vive.
O homem está mesmo convencido que todos o perseguem!
A ele, pobre alma, imbuído do espírito de missão da salvação da pátria.
Pobre engenheiro...

28.6.07

Esquizofrenia

Publicada por zemanel |


Esta gente está esquizofrénica. No mínimo.
Agora foi em Vieira do Minho, no Centro de Saúde.
Regressou o Cavaquistão no seu melhor - Com o PS a fazer de PPD.
Puros e duros.
Rascas.
Safa!

28.6.07

Ainda O ALMONDA

Publicada por zemanel |

A propósito de algumas inquitações que aqui manifestei sobre "O ALMONDA", recebi uma resposta que propositadamente destaco e coloco nest post. Porque essa resposta merece o destaque pelo nível, pela educação e pela elevação. Sendo uma mensagem anónima, percebe-se que é alguém que respeita a democracia e a diversidade de opiniões.
Fico satisfeito. Sinceramente. E aliviado.
Porque gosto muito do Almonda - onde aprendi a ler as primeiras letras.

"As coutadas políticas, bem como as censuras encapotadas estão, de facto, sempre à espreita na esquina mais próxima de qualquer jornal. Há que admiti-lo...Mas, caro José, não duvide que a calunia, o despeito e a "trica" conspiradora estão, normalmente, na esquina logo ao lado (quando não ainda numa mais próxima!)Acredite que esse jornal não perdeu em imparcialidade, especialmente enquanto a elevação e a seriedade forem um ponto de honra para quem com ele colabora. A CDU é um bom exemplo disso mesmo. "



Grande festinha Helena...
"isto é uma mais -valia"- disse ela.
Pois- mais valia estar quieta.

27.6.07

Uma Convergência Progressista

Publicada por zemanel |


Sócrates e Companhia preparam-se para rever o Código do Trabalho.
Num sentido, no único sentido que conhecem: o do ataque aos trabalhadores e aos mais elementares direitos laborais e sociais.
Este governo que se diz da modernidade acredita no modelo social do século XIX, do capitalismo selvagem.
Bagão Félix, Durão Barroso e Portas não conseguiram ir tão longe! Não conseguiram ser tão arrojados.
Ao menos que no governo alguém lesse a declaração de voto (contra) do grupo parlamentar do PS aquando da aprovação do Código Bagão.
Com este governo só há um caminho: a Luta! a Luta! a Luta!
Por um Portugal de Progresso é necessário uma Convergência Social Progressista de protesto!
Lutemos por uma Convergência Progressista - para ela estão convocados todos os homens e mulheres de Portugal que acreditam que outro caminho é possível.
A Convergência Progressista chama pelos trabalhadores, pelos pequenos e médios empresários, pelos desempregados, pelos jovens, pelos reformados. É possível a Convergência Progressista com os Partidos Políticos, Sindicatos, Movimentos Unitários Sociais, Colectividades de Cultura, Recreio e Solidariedade Social.
A Convergência Progressista que o país precisa não é para diluir os dinamismos sociais em "frentismos" ou "Bloquismos" ideologicamente difusos e abstractos. Uma Convergência não pode substituir-se aos seus actores, mas pode ser um dinamizador máximo comum de energias
A Convergência Progressista é necessária para ser um dínamo da vitória do Progresso sobre o Revanchismo Social representado pelo Governo e outras forças de apoio.
Utopia?
Vamos pensar-agir nisto?

27.6.07

A FORÇA ALTERNATIVA!

Publicada por zemanel |


27.6.07

Querem ouvir o Negrão?

Publicada por zemanel |

27.6.07

Perguntas, Perguntas

Publicada por zemanel |

Mr. Berardo zangou-se com o sr Mega.
Coisas de bandeiras, parece.
Entretanto alguém ainda se lembra que o sr Mega faz parte da lista do sr Costa à Câmara de Lisboa.?
Entretanto algum jornal, rádio ou TV já questionou o sr Costa sobre esta divergênacia entre o Mr Joe e o sr Mega? E já alguém perguntou ao sr Costa o que é que ele acha da utilização exclusiva durante 10 anos do espaço Lisboeta do CCB para o Mr. Berardo?

Exmos Senhores,
Habito desde que casi há meia dúzia de anos num t2 na Arrábida em Torres Novas.
Infelizmente tenho o péssimo hábito de guardar papéis, jornais, revistas...
Acontece que cá em casa o espaço já é pouco. Já mandei fazer um armário com uma divisão para essas tralhas mas já está cheio.
Não tenho dinheiro para uma casa maior, o Banco não me empresta e o vício dos papéis mantèm-se.
venho pois pedir a V. Exas que cedam uma salinha, um 5x5 basta, para os meus papeis.
Eu sei que não sou escritor, que nunca irei receber o Nobel da Literatura nem tenho um irmão na vereação da Câmara. Mas também não vos estou a pedir os Paços dos Concelho...

26.6.07

...E depois

Publicada por zemanel |

NÃO QUEREM QUE EU GOSTE DE ALCÂNTARA E DOS ARRAIAIS DA ACADEMIA DE SANTO AMARO?!

23 Junho, CDU na Academia de Santo Amaro
As candidatas da CDU Rita Magrinho e Inês Zuber deslocaram-se à Academia de Santo Amaro, na freguesia de Alcântara. Após terem jantado no Arraial da colectividade, acompanhadas, entre outros, pelo Presidente da Junta de Alcântara e candidato da CDU José Godinho, assistiram à Revista "Isto está caro… Santo Amaro!".A delegação da CDU assistiu a um divertido espectáculo, onde não faltaram as críticas à situação política e social de Lisboa e do País, onde se destaca um jovem elenco muito talentoso e actores amadores consagrados da ASA, num espectáculo escrito e ensaiado por Mário Rainho e Paulo Vasco.No final do espectáculo, Rita Magrinho foi chamada ao palco, por António Manuel Videira, Presidente da Direcção pois a candidata da CDU é sócia honorária da Academia de Santo Amaro. Também o encenador Paulo Vasco e António Carichas, Presidente da Mesa da Assembleia-geral, teceram palavras de reconhecimento do trabalho realizado. Rita Magrinho, elogiou esta Academia e o espectáculo em concreto, sublinhando o importante papel que as colectividades têm na dinamização cultural de Lisboa tendo oferecido um ramo de flores ao encenador do Espectáculo em reconhecimento pelo êxito apresentado.

Publicada por zemanel |


Este senhor quer falar a sério. Mas como levá-lo a sério?
Este senhor que é candidato à Câmara de Lisboa pelo PPD/PSD disse ontem no RÁDIO CLUBE PORTUGUÊS a propósito da empresa municipal do urbanismo ( a EPUL) que quer extinguir o IPPAR!!!! O jornalista ainda voltou a questionar: "o senhor está a falar da Epul, não é?"
Mas o senhor convicto lá respondeu:
"Não, não estava mesmo a falar do IPPAR, embora também vá extinguir a EPUL que como toda a gente sabe é a empresa das águas!!!!"
(E nós a julgarmos que a água era da EPAL!)
Com tanta Água isto está a ficar mesmo Negrão.
Enfim, Marcas da gestão municipal de direita dos últimos anos.
Coisa que para já não preocupa o senhor Costa do PS, que anda derretido com a Zezinha ( já tem planos para o dia 16 de Julho) e também já tem o apoio de Basílio Horta.
Lembram-se do senhor Basílio, o virulento candidato presidencial?
É o mesmo.
Isto está muita lindo!

26.6.07

Há não há?

Publicada por zemanel |

Freitas do Amaral, Basílio Horta, José Miguel Júdice e Maria José Nogueira Pinto.
O que os une? São ilustres figuras da direita nacional
São ilustres figuras encostadas ao PS.
Há coisas extraordinárias, não há?

25.6.07

O Capitalismo Pimba

Publicada por zemanel |


Logo à noite vai tudo ao beija-mão do Centro Cultural de Belém.

Depois dos Clássicos, Champalimauds, Mellos, Espíritos Santos e Belmiros, o capitalismo português rendeu-se definitavemente ao star system e ao capitalismo pimba do Joe.

O Joe salvou o país na PT, O Joe salvou o país no BCP, o Joe é do Benfica.
O Joe é que está a dar, man!

O Joe nunca produziu nada. Vende e compra papel!

yeah man!

Estão todos convidados, OK people?

Pa ver os Picassos e outros guys do género pá. E daquela portuguesa nice que está na Inglaterra, a Paula Rego, ok?

Coisas que o Joe comprou.

E o tipos do governo compram se quiserem daqui a dez anos. O budget está definido.

Há champanhe e rissois de camarão delicious.

Hello?

Lets go?

25.6.07

O Jornal O ALMONDA

Publicada por zemanel |


Que se passa com "O ALMONDA"?
"O ALMONDA " é uma referência jornalística com quase cem anos de existência.
Foi sempre propriedade da Igreja mas, diga-se em nome da verdade, sempre respeitou a diversidade de opiniões. Não era desde há muitos anos um jornal beato.
Confesso que o Editorial de despedida do último director Professor Bento Leão me deixou algum desconforto. Pelas coisas que deixou antever nas entrelinhas.
Esta semana verifico que Carlos Nuno deixou o "velho" jornal e iniciou a publicação das suas crónicas no JORNAL TORREJANO - tudo perfeitamente normal, já que estas coisas das transferências não são exclusivas do futebol. Mas o que me voltou a incomodar foi aquilo que o médico-cronista deixou nas entrelinhas sobre a nova política editorial do ALMONDA.
Para um simples leitor ainda não há motivos para alarme.
Mas sinceramente espera-se que na Diocese em Santarém não se cometa a asneira de querer transigurar O ALMONDA - que toda a gente sabe ser um jornal católico. Todos os que lá escrevem devem saber disso e respeitar isso. Mas também se sabe que nos momentos (em cem anos de história) em que foi um jornal beato e subserviente ao poder político perdeu muito mais do que aquilo que ganhou.

Que O ALMONDA continue a ser um jornal católico mas tolerante e que leva as vozes de Torres Novas por todo o Mundo. E que os zuns-zuns sejam apenas isso: zuns-zuns...

25.6.07

ESTUDANTES EM MANIFESTO

Publicada por zemanel |
24.6.07

CDTN: Viva o Torres Novas!

Publicada por zemanel |


Decorreu hoje em Torres Novas o II Festival de Patinagem Artística do Clube Desportivo de Torres Novas. Com a presença de todos os clubes da Federação de Patinagem do Ribatejo, tivemos oprtunidade de assistir à 1ª parte do espectáculo.
Esta modalidade que já deu campeões nacionais a Torres Novas parece estar a renascer em força na nossa terra. Tal como sucede com o rejuvenescimento do Basket, do Hóquei que vai renascer na próxima época...
Depois de uma série de anos em que só se olhou para o futebol sénior profissional e quase se destruíu o Clube, há que dar mérito para quem está à frente do nosso Desportivo e, tenta recuperar o ecletismo que fez do CDTN uma referência no desporto regional.
Para bem do nosso Desportivo, que dispensa muito bem os populismos de alguns que viram no Desportivo um trampolim para outros võos e, agora praticamente ignoram as suas actividades.
Vivam os jovens que envergam e dignificam as cores verde e amarela!
Vivam os Amarelos!
Viva o Desportivo!
Nosso.

22.6.07

Homenagem ao Cinema!

Publicada por zemanel |

O American Film Institute elegeu os 1oo melhores filmes de sempre. À cabeça da lista o inevitável Citizen Kane.
Para mim escolheria o Cinema Paraíso - uma escolha mainstream e um tanto ou quanto lamechas...Mas que condensa naquela história toda a magia e fascínio do Cinema: A música de Morricone, a fotografia...e os beijos cortados na película.
O barulho da máquina de projectar...a imperfeição analógica.
Tudo isto me diz qualquer coisa.
Eu que cresci a ver desenhos animados canadianos, checos, da RDA a 8 mm no Cine-Clube.
Eu que aos 18 anos ainda fui, algumas sextas feiras, à Calçada de Santana em Lisboa, ao Inatel, buscar bobines em 16 mm que exibíamos à noite no Cine-Clube de Torres Novas.
Com o barulho da máquina. E a irritação mal disfarçada da fita que partia e colávamos com acetona. (...e a habilidade era tão pouca)
Para mim, o meu o voto é mesmo no Cinema Paraíso: Mainstream e lamechas, pois então.

Breve estão aí mais umas FESTAS DO ALMONDA ( AS FESTAS DA CIDADE)
o programa sofre o defeito de não ser variado. Apresenta projectos de qualidade mas que, são muito restritos para determinados públicos. Do que está programado aconselho já os seguintes concertos. Do resto aguardarei.
Programar é sempre ingrato - mas sem se perder a noção de qualidade poder-se ia ter variado para ter atenção a todos os públicos.

SÁBADO 30 JUNHO 23.oo - kumpania algazarra


2 julho, segund-feira, 22 horas : bajo fondo tango club


4 julho, quarta feira,23 horas: Linda Martini

22.6.07

A Força Alternativa! a crescer...

Publicada por zemanel |


Dia a dia começa a ser reconhecido o trabalho sério e competente do vereador e agora candidato da CDU em Lisboa Ruben Carvalho.
Os debates já realizados, as entrevistas, o trabalho junto das populações revelam seriedade, conhecimento dos dossiês, pouca apetência para o populismo fácil e uma firme vontade de encontrar soluções.
Os próprios adversários o vêm reconhecendo. De Carmona a Manuel Monteiro.
A FORÇA ALTERNATIVA tem por isso visto crescer o seu capital de apoiantes.
É possível na seguinte página da net descobrir algumas personalidades que apoiam desta vez a CDU:

http://www.dorl.pcp.pt/cdulisboa/index.php?option=com_zoom&Itemid=55&catid=1&PageNo=1

Correndo todos os nomes, deixem-me falar do maestro José Robert, que rege o nosso, o torrejano "Choral Phydellius" (para lá de ter sucedido a Fernando Lopes Graça no Coro da Academia Amadores Música agora chamado Coro Lopes Graça) e do torrejano radicado em Lisboa José Emídio Silva, Coronel engenheiro, MILITAR DE ABRIL!
Viva a FORÇA ALTERNATIVA!

21.6.07

Sopa da Pedra - 2

Publicada por zemanel |

Do jornal O MIRANTE ON LINE


Gestão de fábrica de enchidos divide Câmara de Almeirim
A vereadora da Câmara de Almeirim Manuela Cunha (CDU) contestou hoje o concurso público para a gestão do centro de enchidos tradicionais que poderá ficar nas mãos de empresários de fora do concelho.
Segundo Manuela Cunha, a possibilidade do Centro de Corte e Fabrico de Enchidos Tradicionais de Almeirim ser gerida por empresários exteriores à região constitui uma "verdadeira ameaça económica e social para as famílias de talhantes e produtores do concelho que vivem há longos anos desta actividade".
Segundo a vereadora, a entrega da gestão a empresários que "só pensem no lucro" pode vir a "pôr em causa a qualidade do enchido produzido até agora em Almeirim".
Inicialmente, a câmara entregou à cooperativa local a gestão do Centro de Corte de Enchidos mas agora decidiu abrir um concurso público que, para a oposição, constitui "uma verdadeira traição ao que sempre foi prometido e anunciado aos produtores de enchidos de Almeirim e a todos os habitantes deste concelho".
Caso a gestão do centro "vá parar às mãos de uma indústria agro-alimentar", a CDU teme que seja uma "tragédia para os produtores locais", já que a fábrica tem uma grande capacidade de produção industrial.
No entanto, para o presidente da Câmara, Sousa Gomes (PS), a decisão de abrir um concurso sucedeu após uma queixa que foi apresentada no Tribunal Administrativo a contestar o facto da gestão ter sido adjudicada de forma directa a uma estrutura privada.
"Não fomos obrigados pelo tribunal a abrir concurso", disse o autarca, acrescentando que foi antes decidido abrir um processo público de escolha, "aberto e extremamente transparente, para que ganhe quem vier a cumprir os requisitos impostos".
O presidente da Câmara recusou ainda a possibilidade do equipamento vir a ser gerido pela autarquia ou por qualquer empresa municipal, considerando que a fábrica deve ser administrado "por pessoas que saibam fazer os enchidos de Almeirim".

20.6.07

Sopa da Pedra - SEMPRE!

Publicada por zemanel |


A Sopa da Pedra de Almeirim por via da modernidade europeia corre sérios riscos de vir a desaparecer.

Os enchidos tradicionais têm que desaparecer da sopa - ora como se faz sopa da pedra com chouriço e farinheira da fábrica?
Já para não falar do chouriço das caralhotas - quem não souber o que é pode perguntar aqui.
A Câmara de Almeirim para tentar salvar o problema parece que se meteu numa alhada ainda maior ao pretender criar uma unidade centralizada de fabrico de enchidos- só que o problema essencial mantém-se: o enchido deixa de ser tradicional.
Esta é uma situação que vai pôr em causa a subsistência de muitas famílias que viviam naquela zona do Ribatejo do fabrico de enchidos tradicionais.
A CDU, representada na Câmara de Almeirim, pela dirigente nacional do PEV- Partido Ecologista "Os VERDES" tem manifestado a sua oposição tanto à nova legislação como à pseudo-solução da Câmara.
No site dos VERDES pode ler-se o comunicado:


20.6.07

de a z- um vídeo com gente de Abril

Publicada por zemanel |

19.6.07

música para o serão

Publicada por zemanel |

19.6.07

Estamos Solidários com o DO PORTUGAL PROFUNDO

Publicada por zemanel |
18.6.07

Entram de calções e saem de bengala!

Publicada por zemanel |

O nosso António Rodrigues!!!!

(clicando em baixo leiam o texto e procurem a voz, no canto superior direito)
http://www.rr.pt/InformacaoDetalhe.aspx?ContentId=210635&AreaId=23&SubAreaId=39&SubSubAreaId=61

17.6.07

Participação

Publicada por zemanel |

Há quem julgue que as propostas da CDU de Torres Novas de exigência de participação cívica são utópicas.
Não sei se os eleitos locais do PS, já leram o programa do PS de António Costa para Lisboa.
Para que conste, o programa eleitoral do PS para Lisboa refere explicitamente:

"As decisões dos órgãos municipais devem crescentemente contemplar a participação dos cidadãos, devendo o Município integrar na sua cultura administrativa a auscultação dos lisboetas na formação das decisões relevantes. A participação dos cidadãos não se resume à sua audição a propósito de planos e projectos mas à facilitação, com recurso às novas tecnologias e aos sistemas de informação do município, da permanente informação e monitorização pelos cidadãos e empresas da actividade do município e das questões relevantes de Lisboa."
Então não foi isto que o vereador Carlos Tomé propôs em Torres Novas?
Bom também há sempre a hipótese bem possível de isto ser apenas conversa de candidato...
Mas para quem não acredita:

17.6.07

Para SARKOZY: UMA VALSA de MANU CHAO

Publicada por zemanel |

Hoje é a segunda volta das eleições em França. Com o poder absoluto a ser entregue ao Sarkozy-
Que Europa teremos para os próximos anos?
Para já fica-nos o sabor da valsa de quem vai já lutando!

17.6.07

ILDA FIGUEIREDO ESTEVE NO DISTRITO DE SANTARÉM

Publicada por zemanel |

A eurodeputada comunista debateu com sala cheia no Entroncamento
FOTO- ENTRONCAMENTO ON LINE
(TRANSCRITO DO ENTRONCAMENTO ON LINE)

Ilda Figueiredo contra a flexigurança
Ilda Figueiredo, deputada do PCP no Parlamento Europeu, visitou o Distrito de Santarém na sexta feira dia 15, tendo-se reunido de manhã com a Direcção da Federação dos Agricultores do Distrito de Santarém e com a Direcção da Estação Zootécnica Nacional. Ao final da tarde a deputada deu uma conferência de imprensa em Santaré e à noite esteve no Entroncamento, onde participou num debate na Junta de Fregusia de Sº João Baptista sobre flexigurança.
Com a sala cheia, a deputada comunista, considerou o modelo da flexigurança, “como um ataque aos direitos dos trabalhadores e às suas organizações de classe. Com que segurança ficam os trabalhadores para lutar e fazerem greve, sabendo que serão despedidos, porque existem outros à espera para entrar?”, questionou Ilda Figueiredo.
Para a deputada, a flexigurança, “ao abrigo da Constituição Portuguesa, nomeadamente o artigo 53 que garante a segurança no emprego, é inconstitucional e não pode ser aplicada”.
No debate que se seguiu, pouco se falou de flexigurança, tendo sido abordados outros ataques aos trabalhadores por parte do Governo e feito um rescaldo da Greve Geral.
Flexigurança é um termo novo na língua portuguesa, que começámos a ouvir há pouco tempo e que significa em poucas palavras oferecer mais benefícios sociais em troca de maior facilidade nos despedimentos, permitindo às empresas contratar quando têm mais trabalho e despedir em tempos de crise. O modelo que foi implementado na Dinamarca nos anos 90, abandona o conceito de trabalho para toda a vida, oferecendo benefícios gratificantes a quem fica no desemprego e criando condições para o regresso rápido ao mercado de trabalho. O objectivo é reduzir o desemprego, fundamentalmente nas camadas mais jovens e aumentar a competitividade das empresas. O modelo teve êxito nos países do norte da Europa, mas foi rejeitado em França.

17.6.07

do BITOLA: A CDU DO ENTRONCAMENTO

Publicada por zemanel |

VALE A PENA LUTAR!
Governo enfraquecido, por protestos populares, a Greve Geral, apupos, abaixo-assinados e diversas queixas, recua.O ministro da Saúde ordenou a reabertura, a partir de sexta-feira, do serviço nocturno no Serviço de Atendimento Permanente (SAP) de Vendas Novas, em cumprimento de uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja.A decisão do tribunal surge na sequência de uma providência cautelar interposta pelo município de Vendas Novas, após o encerramento daquele serviço.Também em Abrantes o primeiro-ministro, José Sócrates, foi este sábado vaiado por centenas de pessoas que o apuparam e chamaram de mentiroso. Sócrates visivelmente incomodado pela determinação da população afirmou que o “Governo não tem qualquer intenção de alterar o acordo celebrado há oito anos entre as três unidades que compõem o Centro Hospital do Médio Tejo (CHMT) – Abrantes, Tomar e Torres Novas”. Esta pirueta de 180º é resultado de uma vasta mobilização das populações e dos órgãos autárquicos em torno da defesa dos Serviços de Urgência e das valências médicas em Torres Novas, Abrantes e Tomar. Assumiram especial importância as posições públicas dos autarcas da CDU e as inumeras manifestações feitas à porta dos 3 hospitais. Note-se que o comportamento divisionista de alguns municípios não tem ajudado em nada a unidade da luta.Por outro lado a experiência diz-nos que a mentira é um dos pontos fortes deste Governo, portanto não devemos desarmar e ficaremos vigilantes.

17.6.07

Lino, volta, tás perdoado, filho...

Publicada por zemanel |

Mário Lino, tinhas razão pá! Leiam aqui em baixo:

16.6.07

Sábado de chuva: Música de Zappa, porque não?

Publicada por zemanel |

...com uma referência que aqui fica para o Mário- o Zappa de Torres Novas...

16.6.07

Alguém explica?

Publicada por zemanel |

Alguém me pode explicar os protestos em Abrantes, hoje contra José Sócrates?
Quem esteve por detrás "daquilo"?
Em primeiro lugar ao que parece nunca os serviços de Urgência de Abrantes foram postos em causa por este governo: Pelo contrário- o que se pretendia era uma centralização dos serviços de Tomar e Torres Novas em Abrantes, com prejuízo, para toda a gente, inclusive as pessoas de Abrantes que viam o seu Hospital a ser esmagado pelos utentes das três unidades.
Para Torres Novas e Tomar ficaria apenas uma Urgência Básica - esquecendo que os três hospitais formam entre si uma única unidade complementar: o CENTRO HOSPITALAR DO MÉDIO TEJO
É por isso que a luta tem sido pela complementaridade entre os três hospitais. Em defesa dos três hospitais.
A propósito deste assunto a DORSA de Santarém emitiu um comunicado disponível em : www.santarem.pcp.pt
Esta manif. bairrista de Abrantes de hoje foi manipulada pela direita local? Ou uma encenação do PS local para travar o projecto da complementaridade?
A verdade é que no final o sr Engenheiro fez figura de herói e acompanhado do inefável cacique abrantino Lacão disse que com Abrantes estava tudo bem, sempre esteve tudo bem... e saíu com o povo dar-lhe vivas!!!!
O que continua por resolver e isso Sócrates não revelou foi o essencial:
Como vai ser a complementaridade entre os três hospitais? Quando é que se assina o prometido protocolo?
A bem das populações de TODO o Médio Tejo.

16.6.07

Money (Pink Floyd): dedicado ao Portas e Amigos

Publicada por zemanel |

16.6.07

SLB: Sport Lisboa e Berardo

Publicada por zemanel |
Publicada por zemanel |


15.6.07

O Ruben faz falta!!!

Publicada por zemanel |

APOIANTES DA cdu lisboa: A FORÇA ALTERNATIVA!

Arquitectos
Andreia Salavessa, Filipe Diniz, Horácio Figueiredo, Pedro Vieira de Almeida e Tiago Saraiva;
Artistas Plásticos
António Carmo, Joana Villaverde, Luís Ralha e Rogério Ribeiro;
Escritores
José Saramago, Alice Vieira, Joaquim Pessoa e Urbano Tavares Rodrigues
Artes e Espectáculo
Rui Mendes, Fernanda Lapa, Aida Tavares, José Manuel Osório, Magda Cardoso, Sérgio Godinho e Estrela Novais
Professores e Docentes Universitários
Carlos Mota Soares, Catarina Casanova, Dulce Rebelo e José Manuel Vargas
Ciência e Tecnologia
Francisco Silva e Frederico Carvalho
Património
Dagoberto Markl
Comunicação Social
Fernando Correia, João Alferes Gonçalves e Matilde Ramalho
Cinema
Isabel Aboim Inglês, Teresa Villaverde e Vasco Pimentel.
Actualizado em ( 08-Jun-2007 )

15.6.07

Por Amor à nossa terra!

Publicada por zemanel |

Lendo a Imprensa Semanal daqui de Torres Novas, ficámos a sebar que o vereador da CDU na última reunião da Câmara pediu um debate público sobre a várzea dos mesiões. Assim como a divulgação do projecto no site da Câmara.

Tal como tem sido hábito nesta Câmara, foge-se da discussão dos projectos como o Diabo da Cruz- por isso os vereadores PS chumbaram a proposta de Carlos Tomé.
No entanto este debate público é também reclamado pela Assembleia de Freguesia de Santa Maria, onde existe uma maioria absoluta de eleitos do PS.
Até quando a Câmara continuará a manter a sua postura autista e até arrogante de recusar o debate e a participação? Porque tem esta Câmara tanto medo disso?
É desta forma que Torres Novas se tornará realmente uma Cidade Criativa? Ou tal, não passa de um slogan para embrulhar os homens do dinheiro de Bruxelas?
Porque é que o futuro da Cidade é apenas discutido num qualquer gabinete de urbanismo da Câmara?
Quem tem medo das nossas Ruas? Quem tem medo do Largo da Botica? Dos Cafés, das esplanadas? Do Mercado?
Quem tem medo do Debate?
O que é que nos querem esconder?

15.6.07

JT

Publicada por zemanel |

Do Jornal Torrejano desta semana:

15.6.07

Caga-milhões

Publicada por zemanel |

Agora mesmo à hora do almoço, anunciou a OPA ao Benfica.

É o homem da Arte Moderna, oferecida ao museu no CCB, do José Maria da Fonseca e das Caves Aliança, é o mesmo Berardo do cartão de crédito do Millennium e da Assembleia Geral do Millennium de braços no ar clamando vitória contra o Banqueiro da obra do Senhor, amen, é o mesmo caga milhões que lixou a OPA ao Belmiro na Assembleia geral da PT e é um dos tipos que se soube hoje ter financiado o estudo da CIP sobre o aeroporto em Alcochete.
Tudo a bem da nação.
Esta do Benfica, foi agora mesmo ao almoço.
Nisto tudo que agora referi, aparece sempre vestido com um fato de generosidade e de justiceiro, do tipo que quer apenas ajudar o seu país...Para compôr o personagem sorri sempre para as câmaras de TV, diz que é modesto, desinteressado, fala à moda do povo, diz que não gosta dessa coisa da exposição pública e quase que chamou Dr ao Luís Filipe Vieira.
O homem até pode ser um raro exemplo de bondade e filantropia. Nada me move contra a figura. Não suspeito de nenhuma das suas actividades. Não questiono aqui e agora, a sua seriedade.
Mas que é um grande caga-milhões, disso não tenho dúvidas.
Disso e doutras coisas que o tempo há-de revelar. Ou então estou mesmo enganado.


Amanhã, Sexta-Feira 15 no Entroncamento a deputada comunista ao Parlamento Europeu Ilda Figueiredo debate a FLEXISEGURANÇA.

O debate tem início às 21:00 horas e realiza-se na Sala de Reuniões da Junta de Freguesiade S. João Batista.

Infelizmente não vamos poder estar presentes: mas aconselhamos vivamente a presença neste debate.

Vale a sugestão?

14.6.07

Irra!

Publicada por zemanel |

Irra!
Tanta Ota, tanto Alcochete, tanta Portela...
E do Desemprego? e do Fraco Crescimento? e das subidas das taxa de Juro?
Da miséria.
Quem fala?
Irra.
Porque é que nos querem distrair?

12.6.07

Um pouco da (minha) Lisboa

Publicada por zemanel |


Arraial no em Santo Amaro - Alcântara ( Lisboa 1995)

Foto: Academia de Santo Amaro

AlCANTARA É LINDA!...
ié, ié, ié
Alcântara é que é...

Viva a ACADEMIA DE SANTO AMARO!




12.6.07

Jamais relativo

Publicada por zemanel |


"Jamais", "jamais"...
Podem vir Partidos Políticos, autarcas, técnicos, todos podem vir todos.
Na margem sul
"jamais", "jamais"...
até virem os homens da CIP.Bom aí...é como quem diz...vamos lá estudar essa coisa em Alcochete. "Jamais" é relativo, pá!
Quem manda neste país, quem é?
É o Van Zeller, é o van Zeller!

12.6.07

No centro das promessas

Publicada por zemanel |

O Ensino superior (exceptuando o do "magistério") chegava finalmente a Torres Novas. A 11 de Junho de 2001 (ena tanto tempo...) a Câmara assinou o protocolo com a Universidade Lusíada para a instalação de um pólo daquela Universidade em Torres Novas. A assinatura foi precedida de inúmeros acontecimentos - como a demissão de Octávio Oliveira de presidente da concelhia do PSD.
Hoje, poderiam estar a saír da "Casa Amarela" os primeiros licenciados. Poderiam ....se esta não tivesse sido mais uma ilusão mal amanhada vendida aos torrejanos.
Da Lusíada nunca mais se soube nada. Mas naqueles meses, os jornais locais fizeram capas vistosas, embrulhando Massagens Tailandesas, Universidades...
Três meses depois, o PS alcançaria a sua segunda maioria absoluta.
Assim.
Com a facilidade de quem assina protocolos.

10.6.07

ESPETA

Publicada por zemanel |

Uns partem, outros chegam.
Eis o mais recente blog de Torres Novas: ESPETA- o único blog político-sexual da capital dos hipermercados.
Bem vindo!

10.6.07

10

Publicada por zemanel |


Valsinha Das Medalhas
Carlos Tê

Já chegou o dez de junho
O dia da minha raça
Tocam cornetas na rua
Brilham medalhas na praça
Rolam já as merendas
No toalha da parada
Para depois das comendas
E ordens de torre-e-espada
Na tribuna do galarim
Entre veludo e cetim
Toca a banda da marinha
E o povo canta a valsinha
Povo: Encosta o teu peito ao meu
Sente a comoção e chora
Ergue um olhar para o céu
Que a gente não se vai embora
Povo: Quem és tu donde vens
Conta-nos lá os teus feitos
Que eu nunca vi pátria assim
Pequena e com tantos peitos
Já chegou o dez de junho
Há cerimónia na praça
Há colças nos varandins
É a guarda que passa
Desfilam entre grinaldas
Velhos heróis de alfinete
Trazem debaixo das fraldas
Mais índias de gabinete
Na tribuna do galarim
Entre veludo e cetim
Toca a banda da marinha
E o povo canta a valsinha

9.6.07

Vai um abraço! (ao João e à Ana)

Publicada por zemanel |

"(...)

e descansar
é rir em Torres Novas, e comer, é termos férias, onde seja, mas termos férias é passar um dia juntos,
termos férias disto tudo é estarmos juntos
(...)
é ir ao vinte e um e
beber um e dois e três e quatro
abaaaaaafffffaaaaaaadiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiinhsssssssssssssssss,
meu amor é estar contigo,
meu amor, é fazer amor,
e vivermos isto tudo juntos e dizer no fim como é bom passar frio e ter-te ao meu lado agora que é chegada a altura de dizermos adeus.(...)"
JOÃO ANDRÉ COSTA in 1000 POEMAS SUECOS, CORPOS EDITORA, 2007

9.6.07

Começa a faltar a pachorra

Publicada por zemanel |

Toda a gente sabe como os "Brits", são moderadinhos...
Mas como temos a mania da subserviência...
Eis como o caso da Madeleine começa a fazer perder a pachorra a um santo...
http://www.tsf.pt/online/vida/interior.asp?id_artigo=TSF181168

9.6.07

Santo António em Torres Novas

Publicada por zemanel |


A poucos metros daqui de casa, já se lançam os foguetes. Todos os anos, voltam as Festas de Santo António ao terreiro da capelinha que foi dos frades arrábidos.
Todos os anos, se repete a tradição de realizar na Cidade, aqui no alto da Cidade, uma Festa como “as das aldeias” com um toque pimba. E qual é o problema?
Organizada por uma comissão popular, com bailes, petiscos e procissão em honra do Santo. Num sítio onde os prédios florescem a cada dia que passa, as festas parecem ligar o Bairro Santo António dos anos ontem ao Bairro do futuro- onde talvez a festa não venha a ter lugar...
Um bairro que começa no Hipermercado Modelo mas onde ainda se pode comprar, quentinho, o "Pão da Bicha"
Mas para já:
Viva as Festas de Santo António.
Encontramo-nos lá, um bocadinho logo à noite?
Já cheira a sardinhas assadas, enquanto rebenta outro foguete!

8.6.07

Vemos, Ouvimos e...Lemos:

Publicada por zemanel |



" A concretizar-se o que vem anunciado nos órgãos de comunicação, Torres Novas será objecto de mudanças radicais que alterarão profundamente o seu perfil. (...) Será bom que não só os técnicos e os políticos decidam mas que as mudanças a efectuar tenham subjacentes pareceres interdisciplinares em que a Antropologia, a sociologia, a história entre outras, sejam chamadas a participar na refundação da cidade (...) Diria ainda que também todos os cidadãos em geral tenham oportunidade de dar a sua opinião e que esta seja tida em conta (...)e uma cidade não é apenas o cimento, o alcatrão, o ferro...Mais importante que a Pedra são as mãos que ajustaram a pedra(...)"

Eduardo Bento in O ALMONDA de 8 de junho de 2007

"(...)O alcatrão, o vidro, o cimento, ultrapassaram o calcetado, a estrutura urbanística das ruas vendeu-se ao negócio da construção civil(...) os centros históricos não são só as pedras, as casas, o rio, as árvores centenárias. São as vozes, os nomes, os caminhos das comunidades que, através dos séculos, amaram e sofreram, construíram e desesperaram, resistiram ou se resignaram.(...) Há uma outra cidade a crescer na minha cidade. Coroada de lantejoulas do pechisbeque do consumismo, dos novos centros comerciais, retails, hotéis, hipódromos, novas piscinas(...) Quando fui vereador no pelouro do urbanismo na Câmara Municipal de Torres Novas, ainda que dum partido da oposição* e o arquitecto responsável se chamava Vassalo Rosa, a Reserva Ecológica Nacional e a Reserva agrícola tinham um sentido e regras definidas. Hoje, está tudo em compra e venda, como um leilão de quem dá mais(...)"
António Mário Lopes dos Santos in O ALMONDA de 8 de Junho de 2007
*Nota CANHOTICES: António Mário exerceu as funções de vereador pela APU que daria origem à CDU. Anos mais tarde, em 1993 apoiou publicamente a 1ª eleição de António Rodrigues e do PS para a Câmara e, recentemente tem apoiado as candidaturas autárquicas do Bloco de Esquerda.

"Penso que não me esqueci de nada...ah! a Torrenova como símbolo desta NOVA cidade...criativa.As contas estão no site da CMTN, os projectos também, os objectivos também...Desafio: Nas 84 páginas do projecto Turris XXI o que falta?"
Graça Martins in INDIGO (http://indigo-gm.blogspot.com/) , 8 de Junho de 2007



A propósito da aprovação do estudo prévio para a VÀRZEA DOS MESIÕES pela Câmara Municipal de Torres Novas, a CDU apresentou na passada Quarta-Feira a seguinte Moção na Assembleia de Freguesia de Santa Maria, que seria aprovada por larga maioria ( 7 votos a favor e uma abstenção).


MOÇÃO

Tendo a Câmara Municipal de Torres Novas aprovado um estudo prévio para a implantação de um parque na zona da Várzea dos Mesiões, com a edificação em simultâneo de diversos equipamentos, vem a Assembleia de Freguesia de Santa Maria, reunida ordinariamente nesta data e,
-Tendo em conta que a Várzea dos Mesiões é um território ambiental e agrícola de elevada importância, constituindo um pulmão verde às portas da cidade.
-Tendo em conta que a Câmara Municipal não divulgou em pormenor os seus planos para aquele espaço.
-Tendo em conta que a intervenção que a Câmara anunciou de uma forma genérica pode alterar profundamente a Várzea com impactos ambientais e sociais significativos nesta freguesia.
-Tendo em conta que a construção do futuro das cidades só tem lógica com o envolvimento e a participação das pessoas nos projectos estruturantes.
Vem esta Assembleia de Freguesia apelar junto da Câmara Municipal para que:
Divulgue com a brevidade possível os seus planos para a Várzea dos Mesiões.
Apresente o Projecto à Discussão Pública e Participação dos Cidadãos.
A presente Moção, após aprovação será enviada ao Exmº Senhor Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, ao Exmº Senhor Presidente da Assembleia Municipal e aos Partidos Políticos representados na Assembleia Municipal .
Torres Novas, 06 Junho de 2007


6.6.07

CDU Força Alternativa - Lisboa merece

Publicada por zemanel |


6.6.07

Prós e Prós - outra vez

Publicada por zemanel |

A ERC andou a estudar o Prós e Contras da RTP e descobriu que afinal o programa até é democrático...em 145 emissões, dos participantes que lá estiveram enquanto filiados de partidos políticos, 38.8% eram do PSD, 33.8% do PS, 13.8% do CDS, 7.3% do PCP, 5% do BE e 1.2% do MRPP...


oba! a ERC descobriu a pólvoa e foi contar filiados!!! Como se todos os debates do PRÒS E CONTRAS fossem iguais, como se todos os temas fossem iguais e, como se todos os independentes não fossem filiados disfarçados! Por exemplo, se convidarem um militante do POUS que seja sócio do Benfica para discutir num hipotético debate "o futuro do futebol em Portugal", então a RTP cumpriu a sua quotazinha porque estatísticamente até já convidou militantes do POUS!
Haja seriedade intelectual!!!! Isto é estatística a martelo!
(Há dois homens, um come um frango inteiro e em média os dois homens comeram meio frango...)
Não se pode é fazer um debate sobre os conceitos políticos de ESQUERDA E DIREITA e convidar quatro militantes de 4 partidos políticos e ignorar o PCP.Mesmo que um destes dias convidem algum biólogo mas militante do PCP para discutir a sexualidade das moscas na Cochichina...Outra questão nestes números muito engraçada: o PEV tem dois deputados, tem grupo parlamentar constituído e o PRÓS E CONTRAS ignorou olimpicamente, até hoje este partido. Nem que seja para discutir o Benfica...

6.6.07

Um fracasso?

Publicada por zemanel |

Isto a que chamaram fracasso, mobilizou um milhão e quatrocentos mil trabalhadores.

Isto a que chamaram fracasso, foram muitos Homens e Mulheres abdicando de um dia de salário.
Isto a que chamaram fracasso, foram os jovens que manifestaram a sua profunda indignação.
Isto a que chamaram fracasso, foi Gente que com coragem enfrentou as ameaças, as chantagens as pressões.
Isto a que chamara fracasso, foi um enorme clamor nacional contra o desemprego, a precaridade, a pobreza que aumenta entre quem trabalha. Contra o fim dos Serviços Públicos.
Isto foi uma Greve Geral.
De Gente, Homens e Mulheres, Gente em Luta: contra a política de direita deste governo, contra as CIPs, os Banqueiros, os especuladores financeiros das OPAS e os fazedores da opinião dos jornais e televisões serviçais.
Foi um sinal de Gente que está Viva: mesmo que a UGT não goste. Mesmo que o Bloco tenha estado com pezinho (de lã, de lã) e tenha saltado desta luta com os dois pés de uma assentada, descobrindo as carecas dos Portas e Companhia.
Isto a que chamaram fracasso, eles também sabem bem o que foi.
Por isso a merntira. A calúnia. A aposta na divisão.
Eles sabem quem está com os trabalhadores; Com os desempregados; Os Avençados;Os Funcionários Públicos; Com os Pequenos Empresários.
Eles Sabem.
Eles sabem que a Luta só agora começou.
Eles sabem quem está na luta.

5.6.07

Ora BE 2

Publicada por zemanel |

(imagem:31 da armada - clicar para aumentar)
A coerência está a passar por aqui.
..Ainda do 31 da Armada:
"O Bloco de Esquerda (BE) nasce da fusão entre Política XXI, Partido Socialista Revolucionário (PSR) e a União Democrática Popular (UDP. A Política XXI foi formada pela união de dissidentes do Partido Comunista Português (PCP) do Movimento Democrático Português - Comissão Democrática Eleitoral (MDP-CDE) e de quadros da Plataforma de Esquerda (PE). O Partido Socialista Revolucionário(PSR) foi resultado da fusão da Liga Comunista Internacionalista (LCI) e Partido Revolucionário dos Trabalhadores (PRT). A União Democrática Popular (UDP) resulta da fusão da União Revolucionária Marxista-Leninista (URML), do Comité de Apoio à Reconstrução do Partido Marxista-Leninista (CARP-ML) e dos Comités Comunistas Revolucionários Marxistas-Leninistas (CCR). Os Comités Comunistas Revolucionários Marxistas-Leninistas (CCR) surgem de uma dissidência dos Comités Marxistas-Leninistas Portugueses (CM-LP) que por sua vez tinham sido uma dissidência do Partido Comunista Português (PCP). Mais recentemente adere a Ruptura/FER como tendência organizada. A Ruptura/FER nasce da fusão entre o Movimento Ruptura e a Frente de Esquerda Revolucionária."
Ufa...Conseguiram acompanhar?

5.6.07

Ora BE 1

Publicada por zemanel |

Não gosto de falar do BE - parece que quando falo estou a entrar numa competição. Falso: Falo do BE como falo do CDS, do PPD e do PS.
O Blog "31 da Armada" cobriu a convenção do BE. Foi o primeiro blog a fazê-lo. É desse blog (insuspeito de ser pró PCP) que retirei algumas pérolas que revelam o carácter do BE ( os destaques a negro saõ meus):

"Do outro lado, os moderados. Eles sabem que é possível chegar ao poder e que o caminho para o poder está no centro. Eles também sabem que vem aí a redução do número de deputados e talvez os círculos uninominais que fará com que o Bloco perca influência. O tempo urge: “é entre quem votou no PS que está a base social de esquerda com o qual temos de falar”, disse Daniel Oliveira no seu discurso acrescentando que o Bloco não pode ser “a extrema esquerda com um lifting”. Se o bloco falar a linguagem dos eleitores do PS então estará pronto para exercer o poder acompanhando o PS.
É por essas e por outras que Daniel Oliveira está de saída da direcção. Social democratizou-se. Daniel Oliveira, e muitos outros, vão fazer o caminho que Jorge Sampaio, Pina Moura ou Barros Moura também fizeram antes. E não é mau caminho. Uns chegam a presidentes da república. Outros a administradores da Media Capital. Portugal não é a Roma antiga. Por cá o arrependimento sempre foi recompensado.
O Bloco ficará com Louçã e os seus PSRs. Vai perder graça."


" É geografia, é um sítio onde estar, ao sabor do tempo. Enquanto o PC não muda porque existe há demasiado tempo para mudar, porque aquilo que pensa, pensa-o há muito tempo (talvez por isso às vezes se compare – com leviandade, mas percebo a intenção – à igreja. No fundo, por ser institucional na acção e nos procedimentos) – o Bloco é mutação. Não tanto por aggiornamento, mas porque o BE (o da maioria) só faz sentido se estiver up-dated com o ar do tempo. É por isso que não falam de operários, é por isso que se apresentam como sendo essencialmente urbanos, é por isso que há lá mais “gente conhecida” do que no PCP. Ontem alguém dizia que o BE é uma espécie de dissidência dos intelectuais, fartos de aturar o operariado e o campesinato. Claro que também os têm – até têm coisas bem piores (isto é uma brincadeira de linguagem, eu não acho que ser operário ou camponês seja mau, mas à cautela convém explicar, anda por aí muita literalidade – e claro que não será isso, mas percebe-se o argumento: o BE é a esquerda sem o povo de esquerda. É um alívio. O eleitor urbano e burguês – eu sempre quis escrever burguês – vota BE da mesma maneira que separa o lixo: tranquiliza a consciência na convicção que fez o correcto para que o mundo fosse melhor. E de que isso é o suficiente. O pequeno gesto. E é exactamente por isso que o BE e os seus apoiantes são tão moralistas. Eles fazem o correcto. De secessão em secessão, de dissidência em dissidência, eles são sempre o caminho limpo, o bem – não arcam com memórias dos erros, não carregam a história porque se afastaram sempre entretanto (não respondem pelos erros do comunismo, pela Albânia ou seja pelo que for) – e, sobretudo, sabem que aquilo não é bem para levar a sério. Ninguém vai agora nacionalizar a banca, fechar as televisões privadas ou sair da UE. Assim como ninguém deixa de consumir e de fazer lixo. Mas se o separar no ponto verde alivia a consciência. Aposto como a maioria dos eleitores do BE nem sabe o que o BE é, pensa ou tem escrito nos seus textos. O que é uma pena. Seriam muito menos, de certeza."

"O bloco é um “partido jovem, moderno e dinâmico”. O bloco até pode ser tudo isso mas olho em volta e vejo algo bem diferente. A diferença entre o que aparece na televisão e as bases desta convenção é coisa imensa.

Ao contrário do que podia imaginar a média de idades não é pequena. Pelo contrário. Aqui de cima vejo muitas mulheres. Muitas. Vejo muitos cabelos brancos. Muitos. Gente “normal” que encontramos todos os dias nas repartições e nas escolas. São muitos funcionários públicos. Muitos. Esta tipologia obviamente influencia todo o discurso.

Os jovens que são as bandeirinhas do partido activista militante estão arrumados a um canto. Eles são os bloquistas de primeira geração. Mas a sala é composta maioritariamente de bloquistas de segunda geração ou mesmo de terceira geração. Quer isto dizer que quase todos já estiveram noutro partido antes. Ou em mais do que um partido. "

"em conversa com os bloquistas tenho por vezes a ideia que mais que o ódio ao capitalismo une-os o ódio ao partido comunista. "



5.6.07

A emissão segue agrora

Publicada por zemanel |

Interrompemos estes dias a actividade blogueira. Não, não foi por causa do calor…
Em primeiro lugar ficámos sem computador. Depois porque estivemos envolvidos noutras actividades sociais e recreativas, fora de Torres Novas, em Amiais de Cima – concelho de Santarém.
Ter estado presente nas Festas da Santíssima Trindade de Amiais de Cimas, organizadas por um grupo de jovens serviu para além do convívio, para comprovar uma ideia : Os lugares, as aldeias, o espaço rural ganham vida quando se fortalece o espírito associativo: A procissão, a actuação do Rancho Folclórico das Arreciadas (Abrantes), o baile, o passeio de BTT, a Caminhada Pedestre, as danças de salão de Tremês (Santarém), os petiscos (muitos e bons) transformaram o fim de semana de Amiais de Cima. Todas estas actividades, resultado do esforço colectivo da população, resultado da participação da população são bem o exemplo de que ainda é possível revitalizar os espaços rurais. Nos Amiais de Cima, em todo o lado. Tornando-os atractivos, dando vida, envolvendo as populações. As festas são apenas um exemplo – bem mais poderá ser feito, noutras áreas da vida quando as pessoas quiserem trabalhar em comum por objectivos comuns. Que se salte do bailarico e do petisco para outros objectivos – a luta pela qualidade de vida nas nossas aldeias não é uma quimera nem uma causa perdida.

1.6.07

Entretanto...

Publicada por zemanel |

há que ir analisando as medidas preconizadas pela Câmara de Torres Novas no pré-projecto TURRIS XXI " A Cidade Criativa" apresentado esta semana.
Daqui, fazemos desde já uma exigência mínima:

Apresentação
Participação
Discussão Pública!

A CDU de Torres Novas apresenta hoje pelas 18.30 as conclusões das Jornadas Autárquicas de 2007 subordinadas ao tema" Valorizar o Património - Desenvolver a nossa terra".
Tendo sido o concelho de Torres Novas percorrido em toda a sua extensão, salienta-se que o PATRIMÓNIO pode ser uma alternativa de desenvolvimento económico. Há Riqueza Material e há riqueza Humana - saibam os poderes saber aproveitar o que por aqui há.
Entretanto na sessão de hoje a decorrer na Quinta do Vale Pequeno, em Lamarosa, a CDU apresentará uma série de propostas e medidas no sentido de valorizar o património municipal.

1.6.07

Tomai: é do Avante! desta semana...

Publicada por zemanel |


"O Tó faz falta
Jorge Cordeiro:

O discurso dos sacrifícios de hoje e com data, em nome de dias melhores que o tempo fará aparecer, é tão velho no cardápio da exploração do trabalho quanto a idade do capitalismo e dos seus teorizadores. É em seu nome que se amputam direitos, se impõem congelamentos de salários e se reduz o poder de compra. Como recorrente é, embora mais tenro de idade, o inebriante discurso sobre a comunhão de interesses entre trabalhadores e patronato (a mais das vezes administrações que o representam) que a empresa constituiria, ou a menos polida, embora não menos eficaz, conversa que a pretexto da defesa do posto de trabalho chantageia salários e parasita direitos. Dir-se-ia que a conversa sobre sacrifícios, «colaboração» empresarial e contenção salarial — omnipresente na arenga governativa, na conversa das confederações patronais, nos encomendados comentários de analistas políticos e económicos ou nos cíclicos boletins do Banco de Portugal e do seu zeloso governador, — não suscitaria, de tão gasta e usada, surpresa alguma digna de registo para ser de nova credora do espaço que a presente crónica lhe faz menção de dedicar. Mas como que fazendo juz ao significado inerente ao próprio conceito há sempre, mesmo quando se julga nada poder já constituir surpresa, algo capaz de nos surpreender. É o caso de António Chora – membro da CT da Autoeuropa e exemplo maior da montra do trabalho do BE – e da sua entrevista a um matutino. Diz António, posto perante o congelamento dos salários durante dois anos na empresa que «vale a pena fazer agora alguns sacrifícios para manter amanhã os postos de trabalho» tanto mais que, segundo ele, tem «uma administração a lutar por novos produtos». Empolgado, porventura, com a comunhão de interesses que o une à administração, não hesita mesmo em sentenciar que outras empresas deveriam seguir-lhe o exemplo. Num quadro em que a chantagem sobre salários e direitos constitui, face às programadas ameaças de deslocalização, o principal instrumento para acentuar os níveis de exploração e fazer crescer os lucros dos principais grupos e empresas multinacionais, a Administração registará o gesto e o capital da empresa, em particular, agradecerá reconhecido tanta dedicação. Afixado que foi em Lisboa pela mão do BE um cartaz que grita a falta que lhe faz o Zé – vá-se lá saber porquê o pavor que ele lhe fuja – é caso para se dizer que, com inteira justiça e não menor sentido de oportunidade, a CIP e as principais multinacionais deveriam desde já lançar uma campanha de publicidade onde reconhecidamente levassem, aquém e além fronteiras, mais longe a ideia de que «O Tó faz falta»."

Subscribe