CANHOTICES

...em Torres Novas, Ribatejo, Portugal. Do lado esquerdo da vida.

Acto 1
O Governo perante a crise, prometeu reformular o Parque Escolar do País. Até aqui tudo bem: Modernizava-se o parque escolar e as empresas locais de construção civil encontravam trabalho.
O governo constitui a Empresa Parque Escolar.
Primeiro escândalo: As obras serão contratadas por ajuste directo!

Acto 2
A Parque Escolar faz um levantamento das obras a realizar nas escolas do país. A Parque Escolar descobre que um pavilhão construído na ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA LAMAS em Torres Novas tem que ser demolido por falta de segurança e de condições! Seria tudo normal se não se desse o caso do edifício ter sido inaugurado em Outubro de 2002 tendo custado a módica quantia de um milhão de euros!!!!
Há reacções políticas locais! O deputado António Filipe do PCP questiona o governo: VER CLICANDO AQUI!


Acto 3
A pouca vergonha continua. O jornal O PÚBLICO de hoje (VER AQUI) anuncia que as Escolas que sofram obras de modernização passarão para a posse da Parque Escolar - que mais tarde os poderá alienar. Percebe-se o apetite. Segundo O Público: "a transferência de propriedade para a Parque Escolar, que afectará assim entre 75 a 83 por cento das escolas com secundário, será feita "à medida que as escolas vão sendo modernizadas."
Sendo que no limite e quando entender a PARQUE ESCOLAR, poderá alienar facilmente parte ou parcela dos terrenos onde se situa a ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA LAMAS!

DENUNCIEMOS O ESCÂNDALO!
OS TORREJANOS NÃO PODEM PERMITIR QUE SE BRINQUE COM UM MILHÃO DE EUROS!
OS TORREJANOS NÃO PODEM PERMITIR ESTE ASSALTO À ESCOLA MARIA LAMAS - PATRIMÓNIO E MEMÓRIA DE VÁRIAS GERAÇÕES !

2 canhotices:

Anónimo disse...

Na IMHO, acho que é fazer uma tempestade num copo de água. O problema não se coloca agora que foram feitos levantamentos necessários, a questão coloca-se a jusante, à data da construção. Quem autorizou a construção de um edificio com tantas deficiências, que levantamentos foram feitos para a sua edificação. Os problemas foram detectados logo nos primeiro inverno, com inflitrações na união entre os dois edifícios (antigo e novo), local onde deveria levar um parede sísmica. Se não oferece condições e implica insegurança, há que demolir.A questão coloca-se a quem o construi e deixou construir, esses é que são responsáveis.

Isidério Silva disse...

http://passeiodostristes.blogs.sapo.pt/

Subscribe